Bem Vindo ao Super Web

Para poder ter acesso e participar por completo do fórum
Você precisa se cadastrar

Atenciosamente
Administração

Mudamos de Endereço! Visite agora mesmo
a nossa nova página na web:


www.interativo.forumeiros.net

    Filhos de portadores de DII têm mais probabilidade de desenvolver a doença

    Compartilhe

    MarianaMartins
    Moderador
    Moderador

    Sexo : Feminino
    Mensagens : 565
    Pontos : 1029
    Reputação : 18
    Data de nascimento : 02/04/1995
    Idade : 22
    Data de inscrição : 13/08/2009
    Mozilla 3

    Filhos de portadores de DII têm mais probabilidade de desenvolver a doença

    Mensagem por MarianaMartins em Ter Set 15, 2009 3:27 pm

    Os pacientes de Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) – Doença de Crohn e Colite Ulcerosa – têm 9 a 16% mais probabilidade de desenvolver a doença.

    Mulheres com Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) – Doença de Crohn e Colite Ulcerosa – podem engravidar desde que a patologia esteja controlada e numa fase de remissão, isto é, sem sintomas. Regra geral, as taxas de infertilidade, nestes casos, são semelhantes às da população em geral, aproximadamente 8 – 10%. No entanto, o risco do bebé vir a desenvolver a doença é de 9% a 36%, dependendo de um ou os dois progenitores serem portadores de DII.

    «A evolução terapêutica neste campo da medicina coloca um número crescente de mulheres em remissão e num estado de considerar a gravidez. De facto, o período de gestação não afecta a Colite Ulcerosa ou a Doença de Crohn, desde que a concepção ocorra com a doença controlada», explica o Professor Dr. Fernando Magro, Médico Gastrenterologista do Hospital de S. João.

    As terapêuticas biológicas, como o Infliximab, têm-se revelado extremamente eficazes no tratamento da DII e em colocar os doentes em remissão clínica. O tratamento com o fármaco pode e deve ser mantido durante o período de gravidez e amamentação, uma vez que não existem evidências clínicas de que ponha em risco a mãe ou o feto. A interrupção da terapêutica tem um impacto negativo na evolução da doença. Deve evitar-se terapêutica com corticóides quando a mulher está a ponderar engravidar, uma vez que podem causar problemas de saúde à mãe e/ou ao bebé.

    Actualmente, existem 12.500 portugueses com DII, sendo que 6.500 sofrem de Colite Ulcerosa e 6.000 de Doença de Crohn. Estas patologias caracterizam-se por uma inflamação crónica, de causa desconhecida, que afecta sobretudo o intestino delgado, no caso da Doença de Crohn, e o cólon e recto, na Colite Ulcerosa.


    _________________



    Qualquer questão ou dúvida que tenhas sobre o fórum manda PM e responderei-te (;




    Adiciona o grupo do SuperWeb: group180277@groupsim.com

    (x

      Data/hora atual: Qua Set 20, 2017 3:25 pm